Na crise, o mercado de cibersegurança responde. Contratando.

2 Min. de leitura

A ISH Tecnologia está com vagas abertas para vários setores. Com a quarentena, adaptamos todo o processo de seleção e admissão para o online. Parece estranho falar em contratação sendo que a crise desencadeada pela COVID-19 teve efeitos tão duros em muitos setores da economia. Mas na cibersegurança, a demanda, que já era consistente, ganhou um impulso.

Só em 2020, já fizemos 75 contratações. Ainda há 26 novas vagas para áreas de Professional Services, SOC – Security Operation Center e Comercial. As vagas estão no Linkedin e no Portal de Talentos, criado para concentrar a oferta. E a previsão é que a abertura de vagas cresça daqui para frente, já que a necessidade de pessoas não para de crescer.

Claro. Contratações são sempre resultado de planejamento, colocado em prática ao longo da trajetória das empresas. E foi estratégia que permitiu a absorção da demanda durante a pandemia. Mas há dois fatores que deram propulsão ao mercado de cibersegurança nesse cenário um tanto desconhecido, em que todo o mundo teve de aprender a conviver com o coronavírus: o home office e a investida mais intensa dos hackers.

Surto de ataques

Com o coronavírus, houve um surto de ataques cibernéticos. As ocorrências no Brasil mais que dobraram, de acordo com os dados reunidos pelo nosso time de engenheiros. Na comparação com o mesmo período do ano passado, o primeiro trimestre de 2020 registrou crescimento de 220% nos ataques.

Para se ter uma ideia, nos últimos anos, a movimentação de criminosos, mês a mês, não variava mais do que 8%. A oscilação era previsível. Costumava ser percebida em períodos específicos, como o de entrega do Imposto de Renda, o que antecede a Black Friday, o de compras de Natal, entre outros.

Mas ainda que as tentativas de dano crescessem, nada passava de 8%. Os engenheiros da ISH afirmam nunca terem visto nada parecido com o salto registrado durante a pandemia.

O home office também contribuiu para isso, já que muitas empresas que adotavam medidas de proteção de dados nos escritórios, não conseguiram estender as políticas para a casa dos colaboradores. A rotina mudou e, portanto, os tipos de ameaça também. Muitos de nós estávamos acostumados ao escritório e agora estamos lidando com o regime home office. E nesta alteração do dia a dia, surgem também novas brechas para ataques.

Para saber as vagas que estão disponíveis no Portal de Talentos da ISH Tecnologia, acesse este link.
Compartilhar
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email