Ransomware como serviço (RaaS): quando o malware vira um modelo de negócios

O ransomware não é uma nova ameaça ao mundo cibernético. Suas origens remontam a muitos anos. Com o tempo, essa ameaça se tornou ainda mais cruel e prejudicial.

Enquanto as pessoas tentavam lidar com essa ameaça cibernética, os criminosos cibernéticos deram um passo além, oferecendo ransomware-as-a-service (RaaS). Com esse serviço, os cibercriminosos fornecem um kit compacto e malicioso, capaz de lançar um ataque de ransomware.

Basicamente, o autor do ransomware disponibiliza o ataque para clientes chamados de “afiliados”, que podem usar o software para manter os dados das pessoas como reféns com relativamente pouca habilidade técnica. 

O uso do RaaS permite que os afiliados entrem em uma área de práticas de extorsão que antes era exclusiva dos próprios autores.

Para o autor do ransomware, o modelo de negócios permite que eles escalem seus ganhos com menos risco pessoal do que incorridos se eles próprios o usassem. Oferecer seu software a terceiros os remove do crime final, fazendo com que outro execute o ato de resgate.

Um aumento no número de infecções de ransomware foi atribuído por muitos especialistas em segurança ao advento do RaaS. Os pesquisadores de segurança da McAfee, por exemplo, afirmam que esse modelo como serviço tem a capacidade de criar vastas redes de afiliados, permitindo que ransomware aumente o seu impacto.

Como se proteger desta ameaça

Sob esse modelo de implantação semelhante a uma franquia maliciosa, os cibercriminosos escrevem códigos de ransomware e os vendem / alugam em um programa de afiliados para outros cibercriminosos que têm a intenção de lançar um ataque. 

Eles fornecem know-how técnico e informações passo a passo sobre como lançar um ataque de ransomware usando o serviço, uma plataforma que pode até mesmo exibir o status do ataque usando um painel em tempo real. 

Assim que o ataque é bem-sucedido, o dinheiro do resgate é dividido entre o provedor de serviços, o codificador e o invasor.

Esse modelo vicioso é tão atraente para alguns cibercriminosos que você pode até ver os anúncios do RaaS na dark web. 

Existem vários motivos pelos quais os cibercriminosos são atraídos por essa implantação semelhante a uma franquia. Em primeiro lugar, permite aos autores de ransomware ganhar algum dinheiro rápido. 

Quanto aos afiliados, diminui a necessidade de escrever código malicioso. Eles podem simplesmente alugar pacotes fáceis de usar a preços baixos na dark web.

Para se proteger dos ataques de ransomware temos algumas medidas básicas que podem ser seguidas como boas práticas.

1. Use um pacote de segurança confiável

Para proteger o seu sistema contra esta ameaça maliciosa, você deve instalar um software anti-malware confiável para o seu sistema. 

Essas ferramentas inteligentes funcionam em algoritmos avançados para detectar e, em alguns casos, remover ameaças de ransomware. 

Além disso, eles funcionam automaticamente em segundo plano para fornecer segurança 24 horas por dia, 7 dias por semana, contra ameaças de malware.

2. Tenha dados de backup

A ideia básica de qualquer ataque de ransomware é ter como alvo os dados importantes e sensíveis dos usuários. 

Portanto, é fundamental manter uma segunda cópia de seus dados importantes pronta quando necessário. Aqui, você pode fazer backup de seus dados em unidades externas e / ou em servidores em nuvem para maior segurança. 

Esta etapa simples permitirá que você recupere seus dados caso sofra um ataque.

3. Mantenha os aplicativos utilizados pela empresa sempre atualizados

Em geral, os cibercriminosos procuram pontos fracos conhecidos no software do seu sistema. Assim, manter o software do sistema atualizado oferecerá a você melhor segurança contra todas as ameaças cibernéticas existentes e emergentes. 

Aqui, com cada atualização de software, você obtém correções de bugs, patches de segurança e outros recursos úteis. 

Além de implementar atualizações de software do sistema, você também deve manter todos os aplicativos em seu sistema atualizados para melhor segurança.

4. Evite links e anexos suspeitos

Os cibercriminosos usam e-mails de phishing e kits de exploração como seu modo preferido de ataque aos usuários. 

Assim, evitar links e anexos suspeitos e desconhecidos o ajudará a evitar problemas desnecessários. Se necessário, você pode escanear o anexo com seu programa antimalware antes de abri-lo.

Embora o Ransomware-as-a-Service (RaaS) seja uma das mais recentes ameaças aos usuários digitais, torna-se importante tomar algumas medidas preventivas para combater essa ameaça. 

Além de outras medidas básicas de segurança, você também pode contar com programas antimalware avançados e outras ações preventivas para melhor protegê-lo contra essa ameaça.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *