SOC como serviço: olhos abertos 24×7 nos negócios, paz de espírito para as empresas

4 Min. de leitura

O centro de operações de segurança como serviço (SOCaaS), ou SOC como serviço, está ganhando força. O motivo é a abordagem que faz de alguns dos principais desafios enfrentados pela maioria das empresas, ao mesmo tempo em que busca atender a outros objetivos, a exemplo do financeiro, de segurança e conformidade, entre outros benefícios alcançados pelo SOC.

Essencialmente, o termo SOCaaS se refere a um tipo de serviço de segurança gerenciado (MSS) baseado em nuvem, construído em uma plataforma de software como serviço (SaaS) com a capacidade de atender a vários clientes ao mesmo tempo de forma paralela.

O SOC como serviço vai além do MSS, com ofertas de provedores de serviços de segurança gerenciados tradicionais (MSSPs). Ele reúne soluções de monitoramento, detecção, resposta a incidentes (MDR), análise de vulnerabilidades e teste de intrusão.

Assim como o MSS, o SOCaaS inclui todo o monitoramento e gerenciamento de firewalls, sistemas antivírus e antispam, redes virtuais privadas (VPNs), proteção de endpoint (EPP) e detecção e resposta de endpoint (EDR).

Além disso, o SOCaaS fornece acesso a uma equipe de analistas para resolver todos os alertas, identificar e analisar indicadores de comprometimento, analisar e responder a ataques para minimizar o impacto dos incidentes de segurança, fornecendo assistência na otimização dos recursos de proteção, detecção e resposta de uma organização por meio de avaliação e relatórios contínuos, incluindo orientação sobre estratégias e políticas de segurança.

Por essa capacidade é que o SOCaaS é considerado uma evolução de MSS e MDR. Embora o termo SOCaaS seja mais atual, as organizações há mais tempo no mercado ainda oferecem soluções que atendem à definição de SOC como serviço dentro das ofertas de MDR.

Então, é importante lembrar que as organizações devem se concentrar nos benefícios das soluções que atendem à definição de SOC, em vez de se preocuparem se esses serviços são chamados de SOCaaS ou não.

O termo SOCaaS está ganhando popularidade em um cenário de ameaças que exige das empresas uma detecção abrangente e uma capacidade de resposta que vai além das fronteiras do ambiente corporativo. E deve se tornar o termo dominante em meio às organizações que procuram a melhor gestão de segurança do negócio.

SOC é sinônimo de paz de espírito?

A superfície de ataque da maioria das empresas expandiu. E deve crescer ainda mais com forças de trabalho se tornando cada vez mais remotas, em que as pessoas acessam aplicativos, sistemas, serviços e dados da rede corporativa de todos os lugares, graças à nuvem. Essa tendência se traduz em oportunidade para criminosos cibernéticos.

As empresas investiram em ferramentas de monitoramento para manter a proteção de dados em dia. No entanto, para muitas delas, alertas de segurança gerados diariamente se empilham, criando uma avalanche de dados que não são analisados.

O SOC como Serviço resolve o gap. E também oferece uma solução para outros desafios críticos nas empresas, entre eles:

  • A necessidade de expandir o monitoramento de segurança para incluir dispositivos de nuvem, tecnologia operacional (OT) e Internet das coisas (IoT);
  • Muitas empresas fazem aquisição de tecnologias de prevenção convictas de que as ferramentas são suficientes, esquecendo que é preciso junto com a aquisição dos novos recursos, coordenar treinamentos, implantar políticas de uso e definir metas a serem alcançadas;
  • Encontrar, treinar e reter profissionais de segurança experientes tornou-se um grande obstáculo para empresas de todos os tamanhos;
  • Dificuldade no entendimento a respeito dos procedimentos do dia a dia operacional;
  • Construir seu próprio Centro de Operações de Segurança custa caro;
  • A necessidade de gerar mais valor a partir dos recursos aplicados em segurança, para que toda a liderança consiga visualizar que o custo de não investir em proteção pode ser muito mais alto;
  • Gastar energia com o risco do negócio em vez da operação;
  • É preciso obedecer às leis específicas de proteção de dados.

Um SOCaaS analisa o risco a que a empresa está exposta e, a partir daí, elabora a estratégia de resposta mais apropriada. O conhecimento da equipe de Inteligência de Ameaças, que pesquisa e coleta informações de modo contínuo, se soma ao aprendizado da Inteligência Artificial (IA). O resultado é um Serviço de Detecção e Resposta (MDR) que elimina a fadiga de alertas e falsos positivos, e promove uma resposta mais rápida, específica para a realidade da organização.

Tríade de segurança

A base do trabalho de um SOCaas precisa ser o que chamamos de tríade de segurança: pessoas, processos e produtos. Um conjunto de talentos, tecnologia e experiência em proteger, para que as empresas tenham uma arquitetura de segurança que segue as práticas mais conceituadas de mercado. Assim, um SOC nesse formato é capaz de atender qualquer organização, independentemente da estrutura de segurança que tenha, e da complexidade e da maturidade do ambiente. Monitora as diversas tecnologias existentes, de forma holística e sem fronteiras, e age em qualquer superfície.

A tríade de segurança alcança as seguintes estruturas das empresas:

Nuvem – visibilidade no ambiente de nuvem, em todas as principais plataformas utilizadas pelo mercado;

Rede – monitoramento capaz de alcançar as diferentes arquiteturas de rede das empresas;

Sistemas – busca constantemente alertas em todos os múltiplos sistemas operacionais;

Aplicações – a variedade de aplicações de negócios hoje é enorme; o SOCaaS verifica todas elas;

Dispositivos – a gama de dispositivos finais é cada vez maior, como estações de trabalho, smartphones, tablets e servidores; o SOC analisa cada uma, sem fronteiras.

As ofertas de SOC como serviço atendem a desafios cruciais da era digital. Por isso, precisam estar em qualquer estratégia de segurança cibernética madura.

Compartilhar
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email